Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial > Campus, Núcleos, DISER (Reservas, Estações e Bases) > Núcleos > Núcleo de Pesquisas do Acre - NAPAC
Início do conteúdo da página

Núcleo de Apoio à Pesquisa no Acre - NAPAC

Última atualização em Quarta, 06 de Setembro de 2017, 20h55 | Acessos: 4539

1975 - O governo do Estado do Acre buscou expandir suas ações na área de Ciência e Tecnologia e escolheu o INPA como seu parceiro estratégico

1978 - Os interesses coincidentes do então Governador do Estado, Geraldo Gurgel de Mesquita, e do Diretor do INPA à época, Dr. Warwick Kerr, resultaram na doação, de uma área com aproximadamente uma hectare para a futura instalação do Núcleo de Pesquisa do INPA no Acre.

1979 - Após a reforma do prédio existente no local, que originalmente serviu como estação de passageiros do primeiro aeroporto da cidade de Rio Branco, o núcleo foi inaugurado em maio, com a presença significativa de autoridades e da comunidade científica local. Para o início de suas ações no Acre, o INPA contratou um administrador, um motorista e um auxiliar administrativo. A coordenação do Núcleo ficou a cargo do pesquisador Francisco Antonio de Oliveira Pita que havia sido transferido do Núcleo de Pesquisas do INPA em Aripuanã - MT. Antonio Pita foi sucedido na coordenação do Núcleo pelo pesquisador Peter Weigel.

1980 - No princípio de sua atuação no Acre, o INPA manteve um forte vínculo com instituições ligadas ao Governo do Estado. Esta parceria não se consolidou da forma esperada em função das constantes mudanças nas prioridades político-administrativas do Estado e que resultaram na criação, por parte do governo local, de sua própria instituição de pesquisa, a Fundação de Tecnologia do Acre - FUNTAC. Muito embora o INPA tenha tido papel importante na consolidação da FUNTAC, a parceria institucional mais estável e frutífera do INPA no Acre foi estabelecida com a UFAC. O Núcleo do Acre foi um dos principais responsáveis pela criação do Parque Zoobotânico da UFAC. Na mesma época, técnicos e pesquisadores do INPA do Acre e da sede em Manaus, contribuíram de forma decisiva para a instalação do maior e mais importante experimento de reflorestamento já realizado no Acre, o projeto 'Arboreto'. A maioria das 138 diferentes espécies de plantas nativas incluídas no referido experimento foi coletada durante a execução do projeto 'Fruticultura tropical do estado do Acre', que contou com o apoio do Programa Polamazônia.

1988 - O quadro de pessoal lotado no Núcleo do Acre era formado por quatro pesquisadores (graduados), um técnico agrícola, um técnico de laboratório, um auxiliar-técnico de campo, um motorista e dois auxiliares administrativos. Na época o Instituto não possuía planejamento estratégico e as ações de extensão e pesquisa desenvolvidas localmente eram quase sempre dissociadas daquelas executadas na sede. Essa falta de integração fez com que o Núcleo, mesmo com um grupo heterogêneo sob o ponto de vista técnico, trilhasse caminhos muito divergentes dos observados na sede em Manaus. Isso aconteceu em parte porque na época a crise no setor público brasileiro tinha atingido o seu auge e a sobrevivência do INPA no âmbito do MCT esteve ameaçada. Esta crise institucional tornou a manutenção do Núcleo do Acre extremamente problemática para a administração do Instituto. Apesar da crise, o contexto local de fronteira agrícola levou a equipe do Núcleo a continuar o desenvolvimento de ações predominantemente de extensão junto a pequenos agricultores do Estado. Uma forte parceria foi estabelecida com o Grupo de Pesquisas e Extensão do Acre - PESACRE para o desenvolvimento de ações de extensão, dentre as quais a implantação do cultivo da pupunha para a extração de palmito junto aos produtores do Projeto RECA foi a mais importante.

1990 - A implementação do primeiro planejamento estratégico do INPA, no início dos anos 90, durante a administração do Dr. José Seixas Lourenço, deixou claro que a manutenção de Núcleos de Pesquisa não era prioridade para a instituição.

1994 - O Núcleo do INPA no Acre foi formalmente excluído do organograma administrativo do INPA no final de 1994. Para continuar a atuar no Estado foi firmado um convênio de cooperação com a UFAC, que passou a abrigar o pessoal do INPA. Desde então, os técnicos e pesquisadores do INPA no Acre passaram a desenvolver ações de pesquisa e extensão em conjunto com técnicos e pesquisadores do Parque Zoobotânico da UFAC.

2005 - Comopartes dosesforços empreendidos pelo MCTI/INPA para reativação e fortalecimento do NPAC, a reativação formal e sua inserção no organograma administrativo do INPA já é uma decisão da atual direção do INPA, mas sua adequação a política de capilaridade ainda estão passando por estudos mais aprofundados, pois dependem da futura reorganização geral do Instituto. Esta ação político institucional já está incluída no Plano Diretor do INPA para 2006-2010, sendo meta dentro do Termo de Compromisso de Gestão (TCG) estabelecido entre o instituto e o MCT.

2011- Reativado o Núcleo de Apoio à Pesquisa de Rondônia – NAPRR, e sua inserção no organograma do INPA, pelo atual Diretor Dr. Adalberto Luis Val, ficando os servidores lotados na Coordenação de Ações Estratégica – COAE. De acordo com o Novo Regimento Interno do INPA, publicado no DOU nº 50, Seção 1, de 15 de março de 2011.

Compete ao Núcleo de Apoio a Pesquisa do Acre:

I - representar oficialmente o INPA em conselhos e eventos locais relacionados à ciência e tecnologia;

II - identificar demandas de serviços técnico-científicos e 0portuniaddes de realização de ações de pesquisa (básica e aplicada) e extensão, a serem executadas por seu pessoal local, na sede em Manaus ou de outros Núcleos;

III - buscar recursos financeiros via submissão de propostas em Editais de agências financiadoras para realizar ações de pesquisa e extensão localmente em colaboração com pesquisadores da sede, de outros núcleos ou de parceiros locais;

IV - realizar diagnóstico anual do panorama de ciência & tecnologia local para subsidiar o INPA no planejamento de suas ações de pesquisa e extensão regionalizadas (grandes projetos regionais);      identificar pontos fortes e fracos de instituições “concorrentes” locais bem como identificar oportunidades de parcerias; evitar sobreposição de ações com instituições locais e ajustar metas e/ou objetivos do seu plano de ação à realidade de cada Estado;

V - apoiar pesquisadores do INPA em suas missões de pesquisa e extensão nas áreas de atuação efetiva de cada Núcleo, disponibilizando apoio logístico (transporte, laboratório multidisciplinar, facilidade de comunicação, escritório temporário) e humano (técnicos de campo e administrativo), independente da existência de colaboração efetiva com o pessoal local;

VI - apoiar estudantes de pós-graduação ligados aos Programas do INPA por ocasião de coletas de dados de campo nas áreas de atuação efetiva de cada núcleo, independente da existência de colaboração com o pessoal local de cada Núcleo;

VII - identificar e apoiar a participação do INPA em eventos locais voltados para a divulgação de resultados de pesquisa e extensão de tecnologias desenvolvidas por pesquisadores da instituição;

VII - colaborar em programas de pós-graduação e graduação de parceiros locais atuando formalmente no ensino e orientação de alunos destes programas;

IX - participar ou se fazer representar nas reuniões dos órgãos colegiados pertinentes;

X- dar apoio logístico e administrativo às ações do MCT no âmbito local de cada Núcleo quando estas forem solicitadas ao INPA.

Evandro José Linhares Ferreira

Pesquisador – Pesquisador – Chefe do Núcleo de Apoio no Acre - NAPAC - PO.  435/2011

Email: evandro@inpa.gov.br

Fone: 68- 9984-0501

José de Ribamar Bandeira, Técnico

Email: jrbko@hotmail.com

Estrada Dias Martins s/n, Parque Zoobotânico da UFAC
Bairro Distrito Industrial
69911-845 Rio Branco - Acre

68-3901-2690

Fim do conteúdo da página