Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Notícias

Roda de Conversa do Inpa debate gargalos no descarte dos resíduos sólidos em Manaus

  • Última atualização em Quinta, 10 de Agosto de 2017, 12h30
  • Acessos: 875

Para a pesquisadora Rita Mesquita, esta Roda de Conversa, que tratou dos resíduos sólidos, serviu para alertar sobre a responsabilidade socioambiental da instituição

Por Luciete Pedrosa (texto e foto) – Ascom Inpa

A educação ambiental da população é um dos maiores desafios para a gestão e reaproveitamento dos resíduos sólidos em Manaus. A opinião foi partilhada por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), gestores da Prefeitura de Manaus e de uma empresa que recicla resíduos eletrônicos. O tema foi tratado durante a 5ª edição da Roda de Conversa do Instituto, na última quarta-feira (9), quando houve uma troca de informações e de experiências entre os participantes do evento.

Para a pesquisadora do Inpa, Marcela Amazonas, o maior gargalo para o aproveitamento dos resíduos recicláveis em Manaus está na falta de educação da população, que não sabe que pode ganhar dinheiro com a reciclagem desses resíduos sólidos.

A pesquisadora desenvolve, no Laboratório de Celulose e Papel/Carvão Vegetal, há mais de 10 anos, trabalhos com reciclagem a partir de resíduos de caroço de frutos do açaí e do tucumã para a confecção de papel, filtros e briquetes (lenha ecológica).    

Roda de Conversa Foto Luciete Pedrosa 5

 “É falso dizer que a Prefeitura não cuida da cidade, ela tem falhas, sim, mas se a população não fizer a sua parte não adianta nada”, lamenta a pesquisadora ao comentar que é comum se ver, por exemplo, vidros misturados com resíduos orgânicos (resto de alimentos). “Estes materiais (vidros) podem ser aproveitados por grupos de aleitamento ou hospitais que aceitam doação para acondicionar o leite materno”, exemplifica Amazonas.

Segundo coordenadora de Extensão e coordenadora da Roda de Conversa, a pesquisadora Rita Mesquita, esta 5ª edição encerra a série “Ética na Pesquisa”, que teve início em março. A partir do próximo mês a Roda de Conversa trará uma nova temática ainda está em discussão pelo comitê organizador da atividade.

Para Mesquita, esta Roda de Conversa, que tratou dos resíduos sólidos, serviu para alertar sobre a responsabilidade socioambiental da instituição. “O Inpa pela excelência que possui precisa dar bom exemplo nessa questão. Existe um interesse, mas ainda estamos muito aquém daquilo que podemos fazer”, diz a pesquisadora. “Espero que esta Roda de Conversa tenha estimulado para que possamos ver florescer algumas iniciativas para tentar dar uma melhor contribuição”.

Na opinião da gerente comercial da Descarte Correto, que trata de resíduos eletrônicos, Carolina Dinelli, um dos maiores desafios que a empresa enfrenta é a questão de logística e de coleta desse tipo de  resíduo. “Este é um grande problema, a reciclagem de produtos eletrônicos. Muitas pessoas nos procuram para descartar este tipo de material, mas o processo é complicado”, diz a gerente.

RodadeConversaFotoLucietePedrosa

Segundo ela, outra dificuldade da empresa é a questão cultural. “Vemos muitas garrafas pet jogadas nos igarapés, que são matérias-primas com alto valor agregado e que podem ser uma alternativa fonte de renda”, diz Dinelli ao acrescentar que existem empresas em Manaus que “pagam muito bem” pelas garrafas pet.

Várias ações de conscientização ambiental são realizadas pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), com palestras em escolas do ensino fundamental e médio e em empresas com o grupo lúdico “Os Garis da Alegria”.    

“Trabalhamos com uma equipe de sensibilização, uma equipe lúdica, e outra equipe que faz o recolhimento do lixo domiciliar para reaproveitamento nos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). Temos, ainda, caminhões recolhendo materiais na cidade inteira”, explica a agente de conscientização ambiental da Semulsp, Daniela Monteiro.

Segundo o agente de defesa ambiental fiscalizador da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Jose Nilton da Silva, só no Parque do Mindu são recolhidos, por semana, aproximadamente cinco toneladas de resíduos que são, posteriormente, distribuídos para as associações de catadores.

A cidade de Manaus conta com quatro PEVs localizados na Praça do Dom Pedro (zona Centro-Oeste); Parque do Bilhares (zona Centro-Sul); Parque do Mindu (zona Centro-Sul) e Parque Lagoa do Japiim (Zona Sul). 

    

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página