Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Notícias

Chineses visitam o Inpa interessados em difundir as práticas da medicina tradicional chinesa

  • Última atualização em Segunda, 11 de Setembro de 2017, 11h34
  • Acessos: 230

A comitiva se reuniu com pesquisadores do Inpa para tentar estabelecer as áreas de interesse em comum entre os cientistas do Inpa e da China, em especial na área de plantas para uso medicinal

 

Luciete Pedrosa (Texto e foto) - Ascom Inpa

 

Conhecer o trabalho que o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), em Manaus (AM), desenvolve com plantas medicinais e estreitar as primeiras tratativas para uma futura cooperação científica. Este foi o objetivo da visita ao Inpa da comitiva da China Academy of Chinese Medical Sciences (na tradução livre, Academia Chinesa de Ciências Médicas). O interesse dos chineses é difundir, no Brasil, a tecnologia e a cultura da medicina tradicional chinesa no uso de plantas medicinais.     

Recebida pelo coordenador de Cooperação e Intercâmbio do Inpa, Bazílio Vianez, e pelo coordenador de Pesquisas, Paulo Mauricio Lima de Alencastro Graça, a comitiva se reuniu, na última segunda-feira (4), com pesquisadores para tentar estabelecer as áreas de interesse em comum entre os cientistas do Inpa e da China, em especial na área de plantas para uso medicinal.

 

visita chinesa Foto Luciete Pedrosa INPA 1

 

 

Para Vianez, essa cooperação tem toda possibilidade de se concretizar com a China. “Mas antes é preciso saber se o Inpa tem capacidade de atender as expectativas da Academia de Ciências Médicas Chinesas”, diz, ao acrescentar que toda parceria tem um lado positivo. 

Estiveram presentes à reunião os pesquisadores Cecy Sales-Campos, doutora em Biotecnologia, atua no cultivo de cogumelos comestíveis e medicinais da Amazônia; Helyde Marinho, doutora em Saúde Pública/Nutrição, atua na área de nutrição experimental e análises de alimentos; e Adrian Pohlit, doutor em Química Orgânica, tem dentre outros interesses o isolamento de princípios ativos de plantas, preparação de derivados semissintéticos com potencial utilização medicinal.

Pelo lado da China, participaram da reunião o presidente da Academia Chinesa de Ciências Médicas, Luqi Huang; o vice-diretor do Centro de Recursos Nacionais para Material Médico Chinês, Lanping Guo; o diretor da Farmácia ANHUI da Universidade de Medicina Chinesa, Huasheng Peng; e o diretor executivo da Ninbo Pfaffia Group Ltda, Gorge He.

 

visita chinesa Foto Luciete Pedrosa INPA 3

 

 

Durante a visita, os chineses tiveram a oportunidade de conhecer o Herbário do Inpa, a primeira coleção a ser criada, juntamente com o Instituto em julho de 1954. É o maior herbário na Amazônia com cerca de 270 mil registros.

Sobre a Academia Chinesa de Ciências Médicas

Fundada em 1955, a Academia Chinesa de Ciências Médicas é uma instituição que integra a pesquisa científica, o serviço médico, a educação e as unidades industriais na medicina tradicional chinesa (MTC). É administrada pelo Ministério da Saúde Pública, por meio da Administração Estatal da Medicina Chinesa Tradicional, na China. Agrega uma equipe de mais de 5.600 profissionais da MTC que trabalham em dez institutos de pesquisas e seis hospitais. É o mais respeitado grupo envolvido em pesquisas científicas e práticas tradicionais da medicina chinesa.  

Sobre a medicina tradicional chinesa

Também conhecida como medicina chinesa é a denominação usualmente dada do conjunto de práticas de medicina tradicional em uso na China há mais de três mil anos. Ao longo dos séculos passou por muitas inovações em diferentes dinastias. É considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, termo que engloba as medicinas da Ásia, os sistemas médicos tradicionais do Japão, Coreia, Tibete, Mongólia e da Índia. 

A medicina tradicional chinesa se fundamenta numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Inclui entre seus princípios o estudo da relação do yin/yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos meridianos do corpo humano.  

registrado em:
Fim do conteúdo da página