Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Notícias

Pesquisa apresenta descrição inédita sobre morfologia polínica de nove espécies de plantas

  • Última atualização em Segunda, 06 de Agosto de 2018, 12h44
  • Acessos: 636
Grãos de pólen de espécies da família Salicaceae. Foto Silva, HMS. Escala em 10 µm
Grãos de pólen de espécies da família Salicaceae. Foto Silva, HMS. Escala em 10 µm

 

Estudo de iniciação científica permite ter uma melhor noção de como é a aparência dos grãos de pólen de nove espécies de plantas da família Salicaceae e como diferenciá-los através de suas variações

 

Por Ingrydd Ramos –Ascom Inpa

Foto: Silva, HMS e Ingrydd Ramos

 

Trabalho inédito realizado no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) descreveu a morfologia polínica de nove espécies de plantas da família Salicaceae, que ocorrem na Reserva Ducke, em Manaus- AM. O estudo mensura e caracteriza “aparência” dos grãos de pólen para uma melhor identificação por parte dos profissionais que atuam na área.

 

Pólen é a estrutura reprodutiva masculina das plantas que por conta das suas particularidades podem servir como um marcador natural, um tipo de “impressão digital”, em que a partir das suas características pode-se identificar a qual planta pertence.

 

O resultado do estudo foi apresentado no VII Congresso de Iniciação Científica (Conic), que encerrou na última sexta-feira (03). Do total das espécies descritas, cinco são do gênero Casearia, duas Ryania, uma Laetiae uma Xylosma. O trabalho foi apresentado pela estudante de Biologia Hannah Maribel, sob a orientação da pesquisadora do Inpa e responsável pelo Laboratório de Palinologia do Inpa, a doutora em Matemática e Ciências Maria Lúcia Absy.

 

CONICFotoIngryddRamosINPA

 

De acordo com a Hannah Maribel, o trabalho foi desenvolvido no período de 2017 a 2018, no Laboratório de Palinologia e as amostras foram coletadas no Herbário do Inpa. Todas as espécies estudadas são ocorrentes na Reserva Florestal Adolpho Ducke. “Essa pesquisa é importante para vários ramos da palinologia”, diz a universitária.

 

Para ela, com o estudo pode-se ter uma melhor noção de como é a morfologia desses grãos de pólen e como diferenciá-los através de suas variações. “Em estudos anteriores já eram mencionadas algumas das similaridadesentre grãos de pólen de Flacourtiaceae e Salicaceae, o que traz uma importância taxonômica à pesquisa, já que hoje muitas espécies de Flacourtiaceae se encontram dentro de Salicaceae”, ressalta Hannah Maribel.

 

A palinologia é o estudo das características morfológicas do grão do pólen e de suas aplicações, podendo ser utilizado, por exemplo, na identificação de plantas que abelhas utilizam em sua dieta, conforme explica um dos colaboradores da pesquisa, a doutoranda Alinne Costa Cavalcante Rezende. Sempre que uma nova família é descrita, é inserida no banco de dados do Inpa.

 

“Esses dados servem para a identificação botânica através das próprias características do grupo. No caso das plantas da família Salicaceae, que muitas vezes são polinizadas por abelhas, esse estudo traz mais informações e dados que favorecem no reconhecimento posterior do pólen coletado”, explicou Rezende.

 

Durante uma semana de congresso foram apresentadas 168 pesquisas desenvolvidas por alunos de várias instituições de Manaus que participam do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic/CNPq e Paic/Fapeam) orientados por pesquisadores do Inpa. “A iniciação na jornada da pesquisa científica é importante para a preparação dos alunos, para que esses possam adentrar principalmente na pós-graduação. Por isso o Pibic é importante”, disse a presidente do comitê de botânica do VII Conic, a pesquisadora Maria de Lourdes Soares.

registrado em:
Fim do conteúdo da página